Arquitetura. Adaptação da antiga fábrica Mlynica em Bratislava/ Eslováquia por GutGut

Adaptação da antiga fábrica Mlynica em Bratislava/ Eslováquia por GutGut

 

O edifício de Mlynica faz parte de uma grande área pós-industrial de Materiais de Construção leves em Bratislava. Desde 1960, blocos de concreto pré-fabricado poroso, placas e painéis são produzidos aqui. A produção decorreu até 1992. Após a privatização, os novos proprietários venderam o complexo e iniciou-se uma desintegração gradual das estruturas.

O projeto arquitetônico se baseia na lógica estrutural do edifício original. A moldura de concreto armado preenchida com fachada de alvenaria de concreto poroso é mantida e um novo programa é inserido no contêiner existente. A fachada é aberta propositadamente nos locais onde se alinha com o novo layout, sem comprometer e no que diz respeito à capacidade de carga das estruturas perimetrais existentes. As novas aberturas têm uma composição livre e legível, em oposição aos vãos de janela típica de um edifício industrial.

________________________________________

 

Adaptação da antiga fábrica Mlynica em Bratislava, Eslováquia, por gutgut, s.r.o.

Prêmio Nacional BigMat Eslováquia'19

Local: Bratislava, Eslováquia

Ano concluído: 2017 (ano iniciado em 2016)

Studios: GutGut

Autores: Štefan Polakovic (1963 Eslováquia); Lukáš Kordík (1979 Eslováquia); Jana Benková (1983 Eslováquia); Tomáš Vrtek (Eslováquia 1990)

Colaboradores: Roman Žitnanský, Patrícia Botková, Katarína Bergerová

Programa: Uso misto - Comercial e Escritórios

Área total: 4083 m2

Área útil: 4223 m2

 

________________________________________

 

O objeto de Mlynica é dividido verticalmente em três blocos funcionais. O design das partes individuais do novo programa - espaço para eventos, instalações administrativas e apartamentos - se comunica através do espaço central da antiga sala de produção.

 

O design baseia-se no contraste entre o antigo e o novo, destacando a qualidade do edifício original. Com esta abordagem, é necessário eliminar as camadas desnecessárias para enfatizar a lógica estrutural do edifício e, assim, maximizar o potencial para seu novo uso. A reconstrução transforma o antigo complexo industrial usado para produção puramente técnica em um edifício moderno de uso misto para eventos culturais, apresentações de negócios, administração e, em menor parte, uma área aberta.

 

As novas construções horizontais foram utilizadas de acordo com as possibilidades da estrutura original e consistem principalmente em lajes de concreto armado ou esquadrias de aço com unidades de cerâmica. As divisórias verticais são compostas por paredes em estrutura de madeira com painéis de vidro ou contraplacado, paredes de vidro Profilit ou paredes de tijolo maciço. As superfícies originais foram limpas, reparadas, mas deixadas sem polimento.

 

Galeria de imagens

Arquitectura Premios Internacional 2019